26
Qua, Jun

Fiquem atentos e orem por isso!

A França, através do seu ministro para os Negócios Estrangeiros promoveu uma convocação de 70 países para a realização de uma "Conferência para a paz no Médio Oriente" em Paris, para o próximo dia 15 de Janeiro. Obama deixa a presidência dos EUA dia 20/01. Líderes israelenses e palestinos serão convidados a se encontrarem separadamente no final desta conferência. Mas esta reunião que possui uma fachada para debater um processo de “Paz no Oriente Médio” visa, na verdade, julgar a soberania de Israel sobre seu território.

A França promove há muitos anos um sentimento anti-semita, por ela ter se islamizado cada vez mais. Há inclusive uma incitação para que judeus franceses deixem a França. Donald Trump, que é publicamente um apoiador de Israel, assumirá a presidência dos EUA apenas 5 dias após a conferência. Visando desarticular seu governo em qualquer apoio contrário a este projeto.

Com isso, 2017 poderá entrar para a história como o ano em que as 70 nações se voltarão contra Israel. Na Bíblia, "70" é o número para juízo e perdão. Inúmeros textos nos levam à esta interpretação. Por isso nunca é demais pedir que estejamos em reflexão constante e oração em relação as nossas vidas.

Recebemos do Senhor que 2017 será o Ano da Ordem Espiritual e acreditamos que Deus irá usar tudo e todos para promover o conserto e juízo sobre o mundo, as nações, Sua Igreja e os cristãos. Tenhamos fé e vamos arrumar nossa casa, jogando fora o que não presta e retendo aquilo que é bom.

Que Deus nos conceda Graça e Sabedoria.

Em Cristo; que todos tenham uma passagem de ano debaixo da Graça do Senhor!

O evangelista Billy Graham figura mais uma vez a lista da Gallup Poll como um dos 10 homens mais admirados pelos americanos, mostrando o quanto ele é querido pelo povo de seu país. Essa é a 60ª vez que o cristão é listado pela empresa de pesquisa dos Estados Unidos.

Divulgada nesta quarta-feira (4), a lista mostra que em primeiro lugar está o presidente Barack Obama, pelo nono ano consecutivo. O segundo colocado foi o presidente eleito Donald Trump. A ex-secretária de Estado Hillary Clinton, que perdeu a corrida presidencial deste ano para Trump, foi a mulher mais admirada do ano pelo 15º ano consecutivo.

Graham, que completou 98 anos em novembro, fez sua última cruzada há 11 anos. Hoje, raramente ele deixa sua casa na montanha em Montreat. Mas, o evangelista terminou em quinto lugar na lista mais recente. Outra figura religiosa, o papa Francisco, terminou em terceiro lugar.

Graham apareceu pela primeira vez na lista em 1955, e tem estado nela todos os anos desde então, exceto em 1962.

 

Recorde

O registro de Graham deverá permanecer por um longo tempo. Por número de vezes na lista, seu concorrente mais próximo e o ex-presidente Ronald Reagan, que morreu em 2004. Reagan foi citado na lista 31 vezes.

O evangelista que já viajou pelo mundo pregando o evangelho, nunca obteve o primeiro lugar na lista de homens mais admirados. Geralmente, o lugar vai para os presidentes dos EUA. Mas ele chegou a ser vice-campeão de 1969 a 1974 e novamente em 1997 e 1999.

A rainha Elizabeth detém o recorde entre as mulheres, aparecendo na lista das mais admiradas 48 vezes (incluindo este ano). A Gallup conduziu sua pesquisa de 7 a 11 de dezembro, com uma amostra aleatória de 1.028 adultos em todos os 50 estados e no Distrito de Columbia.

 

Confira a lista:

1. Presidente Barack Obama - 22%
2. Presidente eleito Donald Trump - 15%
3. Papa Francis - 4%
4. Senador Bernie Sanders - 2%
5. Rev. Billy Graham - 1%
6. (Empate) O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, o Dalai Lama, o ex-presidente Bill Clinton e o filantropo Bill Gates - todos com 1%
10. Vice-presidente eleito Mike Pence - 1%

O cineasta norueguês Joachim Ronning irá dirigir o épico bíblico ‘Methuselah’ [Matusalém], tendo Tom Cruise como protagonista. O roteiro segue os passos de “Noé” com Russel Crowe, que optou por reimaginar os personagens bíblicos como “heróis de ação” para atrair mais audiência.
Trata-se de uma aposta alta da Warner Bros. Pictures, que contará a história do homem que, segundo Gênesis, foi o mais velho que o mundo já conheceu. O patriarca viveu 969 anos e morreu pouco antes do Dilúvio, mesmo sendo o avô de Noé. No roteiro inicial, Matusalém usou a maior parte de sua vida desenvolvendo uma impressionante série de habilidades de sobrevivência.
A produção ficará a cargo de David Heyman, um dos mais conceituados no mercado atual. Ele trabalhou na série Harry Potter e em Gravidade, filme ganhador do Oscar. Isso deve garantir que os efeitos especiais serão “de primeira”.
Além da Bíblia, os roteiristas de Matusalém afirmam que se basearam em livros apócrifos, que o retratariam como um grande líder e guerreiro. Ele teria uma tem espada poderosa, capaz de “matar” demônios.
O site ScreenCrush afirmou que o longa será o “equivalente do Velho Testamento a Highlander”, pois apesar da idade ele teria a capacidade de não perder a boa forma física. Na tradição judaica, afirma-se que a raiz do seu nome Meth significa “morte”. Em grego, o nome tem um significado ligeiramente diferente: “quando ele morrer, isso ocorrerá”, o que seria uma menção ao Dilúvio.
No livro de Enoque, um apócrifo atribuído ao personagem bíblico de mesmo nome, Matusalém é mencionado na subseção “Exortação”, que traz uma breve lista de exortações “seguir a justiça como Enoque ensinou a seu filho Matusalém”.
Acostumado a grandes sucessos de bilheteria, Tom Cruise pode passar pelo mesmo dilema de Russel Crowe e ver seu filme fracassar por não retratar corretamente uma história bíblica nem ser interessante o suficiente para atrair um público que goste de filmes de ação.
Curiosamente, no filme de 2014, Matusalém tem uma breve participação, sendo vivido por Anthony Hopkins.
A previsão é que o filme seja rodado no ano que vem e chegue às telas em 2018. Com informações de World Religion

equipe do físico matemático da Universidade de Oxford Roger Penrose encontrou evidências de que os microtúbulos das células cerebrais contêm informação quântica sobre o ser humano. Essa essência, que seria a “alma” poderia durar após a morte do corpo, afirmou ele em entrevista ao jornal Daily Express.
O médico Stuart Hameroff, diretor do Centro de Estudos da Consciência da Universidade do Arizona, trabalha com Penrose desde 1996. Eles desenvolveram juntos uma Teoria Quântica da Consciência.
“Quando o coração para de bater, o sangue para de correr e os microtúbulos perdem seu estado quântico. A informação quântica nos microtúbulos não é destruída”, explica Hameroff. “Ela não pode ser destruída. É simplesmente distribuída e dissipada pelo Universo”, insiste.
A consciência seria, portanto, um efeito da gravidade quântica nesses microtúbulos, que atuam como meros canais para a transferência da informação responsável pelo que chamamos de consciência.

Para Penrose isso ajudaria a explicar o que acontece quando as pessoas têm experiência de quase-morte. “Se o paciente não sobreviver por algum motivo e vier a falecer”, é possível que a informação quântica possa existir fora do corpo, como uma ‘alma’, talvez indefinidamente”, acrescenta.
A motivação de Hameroff e Penrose para estabelecer sua teoria foi o questionamento: “A origem da consciência reflete o nosso lugar no Universo, a natureza de nossa existência. Será que a consciência, em algum sentido, esteve aqui o tempo todo, como as abordagens espirituais afirmam?”.

Alemães pensam parecido
Pesquisadores no Instituto Max Planck de Física, em Munique, Alemanha concordam. Eles afirmam que o universo físico em que vivemos é baseado em nossa percepção. Contudo, uma vez que nossa parte física morre, não há um fim definitivo.
O chefe da instituição, Hans-Peter Durr, enfatiza que “o que nós consideramos como este mundo, o ‘aqui e agora’, é apenas a parte material daquilo que achamos compreensível”, enquanto “existe uma realidade infinita muito maior”.
Neste sentido, Durr observa que “as nossas vidas já estão cercadas” por este outro mundo. Mesmo “quando o corpo morre, o campo quântico espiritual continua a existir” um fenômeno que poderia ser considerado como “a imortalidade da essência [alma]”.
O cientista Christian Hellwig, do Instituto Max Planck de Biofísica e Química, em Goettingen, Alemanha, acrescenta que as propriedades dos “nossos pensamentos, nossa vontade, nossa consciência e nossos sentimentos” podem ser considerados “espirituais”. Afinal, elas “não têm nenhuma interação direta com as forças da natureza fundamental”, correspondendo “exatamente com as características que distinguem os fenômenos extremamente intrigantes e maravilhosos do mundo quântico.”

Mais Artigos...