21
Qui, Nov

Atualidades
Fontes

Se antigamente, para consumir conteúdo pornográfico o interessado tinha de ir a uma banca de revistas ou alugar um DVD de filme adulto, hoje todo tipo de acesso à pornografia está a um clique de distância. Sabendo que muitos jovens sofrem com problemas gerados pelo mercado pornô e até mesmo casais que enfrentam dificuldades por conta dessa mentira, o deputado cristão Marcelo Aguiar apresentou um projeto de lei que pode contribuir para amenizar tais problemas.

Trata-se da PL 6449/2016 que foi apresentada na Câmara dos Deputados em Brasília e obriga as operadoras de internet a criarem sistema que filtra e interrompe automaticamente todos os conteúdos de sexo virtual, prostituição e sites pornográficos. A medida não se aplica aos sites privados que são pagos pelos assinantes.

De acordo com o projeto, atualmente existe uma facilidade de acesso à pornografia e isso está transformando o pornô na base da educação sexual dos jovens com uma série de efeitos nocivos. Assim como é importante alertar os jovens e adolescentes sobre a importância de se ter uma navegação segura e moderada, também é necessário conscientizar as operadoras de internet a oferecerem serviços que não tragam riscos para a população.

 

Proteção para os navegantes

O deputado argumentou sobre o assunto, alegando que é necessário mais formas de proteção para quem acessa a internet. “As operadoras que disponibilizam o acesso à rede mundial de computadores, precisam (e devem) ajustar-se às regras de proteção para resguardar a integridade física e psíquica dos usuários, principalmente crianças e adolescentes. E desta forma cumpram os preceitos legais e fomentem a inclusão digital com responsabilidade e segurança”, comentou Marcelo Aguiar.

O parlamentar continua: “É necessário então, que possamos criar mais mecanismos visando proteção. Por isso nossa sugestão de obrigar as operadoras a criarem um mecanismo que filtra, interrompendo automaticamente na internet todos os conteúdos de sexo virtual, prostituição e sites pornográficos”, ressaltou.

 

Alvo: crianças e adolescentes

A Internet é rede de comunicação mais utilizada no mundo. Ela pode trazer grandes benefícios a seus usuários, mas, também pode gerar sérias preocupações para a sociedade. Todos os dias se ouve falar dos perigos que crianças e adolescentes estão expostos enquanto navegam. Apesar disso, pais, educadores e a sociedade em geral, não estão conscientes o bastante dos perigos envolvidos.

A Internet também pode expor seus usuários a alguns riscos. Cuidados maiores precisam ser tomados em relação a crianças e adolescentes, pois eles têm direito a um desenvolvimento saudável e estão mais vulneráveis a situações de perigo como expressões de pornografia infanto-juvenil e violência sexual.