16
Sex, Nov

Últimas noticias adicionados

Agora os fãs de Leonardo Gonçalves já podem conferir em todas as plataformas digitais e no YouTube a nova canção do cantor. A composição se chama “Deus Sabe, Deus Ouve, Deus Vê” e faz parte do seu novo projeto musical.

Para o cantor este pode ser o trabalho menos comercial de sua carreira, no entanto, também pode ser considerado um dos mais refinados. O projeto busca em sua essência evidenciar canções que marcaram a trajetória do cantor.

“Esse single me acompanha desde que me conheço por gente. Em muitas situações de dificuldade foram estas palavras somadas a esta melodia que me trouxeram alento e me deram força para seguir adiante”, conta Leonardo.

 

“O mundo está cheio de pessoas que parecem ter solucionado todas as questões essenciais da existência, pessoas de bem com a vida, a quem as sombras parecem jamais atingir. Fico feliz por elas e queria ser uma delas. Mas enquanto não alcanço este estágio, sou grato por existirem músicas como esta”, salienta.

A música também ganhou um clipe com os músicos que são membros da Orquestra Filarmônica de Praga e Orquestra Sinfônica da República Tcheca. A gravação foi feita em Praga, na República Tcheca, no Rudolfinum, onde foram gravadas cenas do filme “Amadeus” e as cenas externas do filme “Floresta Negra”, na Alemanha.

 

 

Os fãs da Hillsong Worship já podem comemorar, pois o grupo está produzindo um novo disco chamado: “There Is More”. Conhecida como uma das bandas mais influentes do mundo, a equipe decidiu dar uma “palhinha” de como será o projeto e disponibilizou o single “Who You Say I Am”.

A produção completa será liberada no dia 6 de abril, mas a canção que abre a lista já está em todas as plataformas digitais. O single foi gravado ao vivo durante Hillsong Worship & Creative Conference em Sydney, Austrália.

Ao total o álbum vem com 12 músicas, incluindo uma nova versão de “So Will I (100 Billions X)” de Hillsong UNITED. Além disso, a produção já tem turnê programada e começa no mês abril, em 14 cidades da América do Norte. Para ministrar ao público, os shows contarão com o pastor sênior da Igreja Hillsong, Brian Houston.

 

“Há mais em jogo do que nos atrevemos a perceber: almas, comunidades, famílias e nações. Nossa liberdade pessoal é para o avivamento corporativo. Há mais de Deus e mais de Seu amor do que podemos conceber”, disse Brooke Ligertwood, da Hillsong Worship.

Faixas do disco:
1. Who You Say I Am
2. You Are Life
3. The Passion
4. God So Loved
5. Be Still
6. Remembrance
7. Valentine
8. Touch of Heaven
9. Lettered Love
10. The Lord’s Prayer
11. New Wine
12. So Will I (100 Billions X)

 

 

 

 

O popstar Justin Bieber está determinado a voltar às paradas com um álbum que tenha músicas “apropriadas para cristãos”. Isso volta a alimentar os rumores que ele estaria apostando em uma carreira gospel.

Em reportagem do jornal inglês The Sun, uma pessoa que trabalha com Bieber revelou que o quinto álbum do astro canadense poderá ser inovador. “Justin está à procura de músicas que realmente reflitam sua espiritualidade”, disse o homem, que preferiu não se identificar.

“Ele sempre foi religioso, mas nos últimos dois anos se aproximou da Igreja Hillsong e isso mudou toda a sua vida. Ele tem uma visão totalmente diferente agora.”

 

A fonte revelou ainda que “embora Bieber esteja trabalhando com muitas das mesmas pessoas que ajudaram a fazer seu último álbum, Purpose, está remodelando seu som, com letras mais de acordo com os valores e crenças da igreja”.

O quinto álbum de estúdio deverá ser lançado somente em 2019. Mas o artista já está selecionando as músicas. “Há temas como amor e redenção, mas a sonoridade segue nos trilhos do que ele criou até agora. Isso certamente surpreenderá os fãs”, acredita.

 

Bieber interrompeu sua última turnê, em meados de 2017, alegando que precisava “se dedicar a Cristo”. Desde então, foi fotografado dezenas de vezes ao lado do pastor Carl Lentz, da Hillsong NY, que o batizou. Também usou as redes sociais várias vezes para falar sobre sua fé em Jesus.

Também chama atenção que Selena Gomez, namorada de Bieber, fez um anúncio similar recentemente.

 

 

 

O Coral Kemuel, um dos principais corais de música cristã contemporânea da atualidade, está divulgando o seu trabalho mais recente, o EP Live Session. Lançado exclusivamente nas plataformas digitais de música no final de 2016, o projeto é o primeiro disco da banda focado ao público na internet.

O álbum conta com sete canções oriundas de outros discos do conjunto. Dentre elas, há “Faça Morada”, composição de Daniela Araújo regravada no álbum Criador do Mundo ao Vivo e “Transformados”, que recebeu versão em videoclipe que soma mais de 240 mil visualizações no YouTube.

Em fevereiro, o grupo disponibilizou o single “Fome de Amor”, cujo videoclipe soma mais de 100 mil visualizações. Os integrantes também tem produzido videoconferências na página do Facebook e compartilham novidades para os fãs.

Faixas do EP
1. Faça Morada
2. Me Achego em Você
3. Me Lembro
4. Não Valeria
5. Sempre Comigo
6. Transformados
7. Tudo Me Lembra Você

Uma grande quantidade de sírios muçulmanos que fugiam de seu país, devastado pela guerra, foram impedidos de ir para a Europa. Optaram em pedir refúgio no Líbano e ali se converteram a Cristo. Apesar de a Constituição libanesa prever liberdade religiosa, os novos convertidos estão experimentando perseguição.

Abu Radwan, que morava em Homs na Síria, foi batizado pelo bispo Saliba em Beirute. Ele testemunha que Jesus apareceu-lhe em um sonho há dois anos. “Eu comecei a ir à igreja. Eu acreditava que Jesus estava vindo nos ajudar, para nos salvar.”

Para a igreja no Líbano, os ex-muçulmanos precisam confirmar que sua fé é genuína. Isso é feito através do batismo, o que coloca suas vidas em risco. Radwan, por exemplo, foi esfaqueado enquanto voltava para casa após um culto na igreja. Os atacantes eram sírios de sua própria tribo. Sua esposa ainda usa o véu [hijab] para sua segurança.

Uma igreja evangélica em Beirute cresceu muito nos últimos meses por causa da chegada de vários sírios convertidos. “Quando eu vejo que uma pessoa quer ser cristã, eu não o impeço, mas tentamos testá-lo”, disse o pastor, que prefere não ter o nome revelado.

A Missão Voz dos Mártires, que possui um ministério com programas de rádio no Oriente Médio diz que há muitas pessoas os procurando para saber mais sobre Jesus.

“Estamos em contato regular com nossas estações de FM no Iraque e recebemos contato de muitas pessoas que têm família no Oriente Médio. Algumas de nossas transmissões no Oriente Médio agora são apenas com testemunhos compartilhado de muitos que se voltaram para Cristo”, relata.

A conversão de refugiados muçulmanos na Europa vem sendo amplamente divulgada pela mídia desde que a crise migratória começou. Algumas igrejas europeias estão lotadas de ex-muçulmanos.

A diferença agora é que esse fenômeno crescente, que inclui muitas conversões sobrenaturais, com sonhos e visões, está ocorrendo no Oriente Médio.

No ano passado, Terence Ascat, um dos fundadores da SAT-7, rede de satélites que transmite programação cristã na região, disse que as famílias muçulmanas estão abandonando o islamismo por que só no cristianismo encontram uma mensagem de paz e amor.

“É surpreendente o quanto o mundo muçulmano está sendo abalado com o que os extremistas estão fazendo. Isso deveria levantar sérias questões, pois essas pessoas realmente perderam a confiança na sua antiga religião”. Com informações de Christian Post

Cinco líderes cristãos da China foram sentenciados a sete anos de prisão na semana passada por comprar e vender literatura cristã, o que foi considerado “ilegal” pelas autoridades.

Na semana passada, um tribunal da província de Liaoning, condenou quatro mulheres e um homem pela posse de “livros devocionais oficialmente proibidos”. Os pastores Li Dongzhe e Piao Shunnan foram sentenciados a sete anos atrás das grades, Zhao Chunxia e Li Yuan pegaram cinco anos cada, enquanto Shi Jinyan recebeu uma sentença de três anos.

A denúncia está sendo feita pela Missão China Aid, que pede orações por eles. O processo se desenrolava desde junho do ano passado. Como todos os envolvidos são membros de igrejas registradas junto ao governo, parece mais um ato político, que visa amedrontar os cristãos do país que distribuem literatura cristã, incluindo Bíblias.

A China Aid reitera que os julgamentos contra líderes cristãos são sempre políticos. Em um caso relacionado a essa nova onda de perseguição, o pastor Yang Hua, líder da igreja Huoshi, na província de Guizhou, foi condenado a dois anos e meio de prisão, acusado de espionagem.

De acordo com os advogados do pastor, seu cliente foi torturado na prisão. Eles já processaram alguns funcionários do governo envolvidos, mas nada foi feito pelas autoridades.

A defesa de Hua acredita que o pastor é inocente, pois não há provas contra ele e que esta é uma forma de intimidação contra líderes religiosos. “Mesmo um dia na prisão é demais para uma pessoa inocente”, reiterou o advogado Chen. “Só tenho uma coisa a dizer sobre isso: não é um julgamento: é perseguição”. Com informações Christian Daily

As epidemias de Ebola e a guerra civil que se arrasta por mais de uma década em Serra Leoa deixaram uma marca triste na história do país. Ao mesmo tempo isso fez com que milhares de pessoas passassem a questionar o sentido de suas vidas e rejeitarem o Islã, abraçando o cristianismo.

Segundo um novo relatório divulgado pela Missão Christian Aid, embora apenas 13% da população se identifique como cristã – são 63% de muçulmanos e 23% de animistas tribais – o número de crentes está aumentando, num verdadeiro avivamento.

“Tudo o que aconteceu em nossa nação nos últimos anos, nestes 11 anos de guerra contra os rebeldes e as epidemias de Ebola. Isso tem sido como uma espécie de mensageiro divino para trazer o nosso povo ao arrependimento de seus maus caminhos e poderem receber o evangelho e a misericórdia de Deus revelada em Jesus Cristo “, explica Mitford Macauley, diretor dos Ministérios Evangelho da Trindade (TGM).

“Portanto, não estamos perdendo tempo para levarmos o evangelho de Cristo radicalmente até as regiões não alcançadas”.

Ele acredita que a igreja local está desenvolvendo uma visão missionária vibrante. Sua missão completou recentemente um trabalho em várias aldeias, onde centenas de pessoas vieram a Cristo.

“Nenhuma destas 22 aldeias tinham presença na igreja anteriormente, e nunca o evangelho lhes foi pregado… até agora”, comemora Macauley. “Através de nossos filmes e campanhas, vimos centenas de pessoas sentindo o poder de Deus, com curas de doenças e livramentos de possessões demoníacas e opressão. Milhares de pessoas se converteram, abandonando seus pecados de imoralidade, idolatria e ocultismo para servir ao Senhor Jesus.”

A missão pede orações para que possam suprir as centenas de Bíblias que precisam para atender a fome espiritual dos novos convertidos, além dos custos para a manutenção do trabalho nesses lugares, que inclui a construção de templos nas aldeias onde tantas congregações estão se formando.

Entre 2014 e 2015, o vírus Ebola infectou mais de 28.000 pessoas na Libéria, Guiné e Serra Leoa. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, morreram mais de 11.000 em apenas alguns meses.

Macauley disse que, além da plantação de igrejas, a Christian Aid Mission está trabalhando incansavelmente para tentar cuidar dos cerca de 12 mil órfãos que perderam os pais para essa doença. A TGM está construindo orfanatos. Com informações de Gospel Herald

A primeira-ministra Teresa May prometeu defender os cristãos perseguidos em um discurso diante de muitos dos principais líderes cristãos do país, nesta terça-feira (28). Ela afirmou que o Reino Unido deve se orgulhar de sua “herança cristã” e acredita ser vital que as pessoas possam falar livremente sobre sua fé.

Theresa May assumiu o posto em meados de 2016, logo após o início da crise política causada pelo Brexit – saída da União Europeia. Filha do pastor anglicano Hubert Brasier, ela sempre disse ser uma cristã devota. Ao longo de sua carreira política, repetia sempre que a decisão de seguir os preceitos bíblicos é algo importante em sua vida.

“A fé é uma parte de mim. Uma parte de quem eu sou e de como decido as coisas”, explicou em entrevista à rede BBC.

Na reunião desta terça, ela agradeceu a todos os presentes no encontro realizado na residência oficial. “Obrigado por tudo que vocês dão ao nosso país e pela diferença que fazem em tantas vidas”, afirmou May, reiterando que possui “uma enorme dívida de gratidão” com a Igreja.

Depois de deixar claro que o encontro foi de “grande importância” para ela, demonstrou sua preocupação com a perseguição dos cristãos. “É difícil compreender que hoje as pessoas ainda estejam sendo atacadas e assassinadas por professarem o cristianismo. Iremos tomar medidas adicionais como governo para apoiar a liberdade religiosa”.

Além de figuras importantes da Igreja Anglicana, religião oficial do país, como o bispo de Londres Richard Chartres, a recepção contou com a presença do Cardeal católico do Reino Unido Vincent Nichols, além de dezenas de pastores de igrejas menores.

Recentemente, May teve divergências com o Arcebispo de Canterbury, líder maior da Igreja da Inglaterra, por que o governo inglês não quis mais receber crianças refugiadas vindas de países muçulmanos.

Aos presentes, a primeira-ministra deixou claro que “a Igreja nem sempre concordará com tudo o que o governo diz – e o governo nem sempre concordará com a Igreja”. Contudo, lembrou que havia muitas áreas onde a Igreja e o Estado poderiam trabalhar juntos.

Fazendo um posicionamento raro para governantes nos dias de hoje, sublinhou: “Em nosso país, temos uma tradição muito forte de tolerância religiosa e liberdade de expressão. Nossa herança cristã é algo que todos podemos nos orgulhar. Devemos assegurar que as pessoas possam falar livremente sobre suas crenças, e isso certamente inclui sua fé em Cristo”.

O posicionamento dela marca um enorme distanciamento do governo de seu antecessor, Cameron Crowe.

Encerrou dizendo acreditar que “o cristianismo tem um papel importante a desempenhar na Grã-Bretanha”.

No mês passado, líderes evangélicos disseram que a igreja deveria voltar a ter “papel central” na Inglaterra, o que gerou grande polêmica por causa do crescimento político do islã no país, que ajudou a eleger um muçulmano para prefeito de Londres.

As declarações incisivas da premiê vieram a público em um período conturbado no país, onde especialistas apontam que o risco de atentados terroristas islâmicos é o maior desde a década de 1970, quando havia uma guerra com as forças do IRA. Com informações de Christian Today

 

O apresentador Marcos Mion, da Record TV, tem se tornado uma das personalidades públicas que mais enfatizam o valor da família e a importância da fé para superar dificuldades. Uma publicação no Instagram resumiu a forma como ele tem difundido ambos os conceitos junto aos mais de oito milhões de seguidores na rede social.

Mion é casado com Suzana e juntos têm três filhos, sendo que um deles, Romeo, o primogênito, é autista. Em outras ocasiões, o apresentador já havia enfatizado a importância de manter a família unida e seguindo princípios.

 

“Todo filho tem que ver seu pai ajoelhar perante Deus. Acreditar em alguma coisa. Não só o exercício, mas a demonstração da fé molda o caráter dos pequenos que olham pra você com confiança em busca de exemplo de vida”, escreveu o apresentador, na legenda de uma foto em que sua filha, Donatella, o abraça enquanto ele está ajoelhado, orando.

Na reflexão compartilhada com seus seguidores, Marcos Mion destaca ainda que os filhos precisam entender que os pais se inspiram em algo maior que as próprias ambições: “Um dia eles crescem e descobrem que somos apenas… homens. Com falhas, medos e que, na verdade, não temos todo conhecimento do mundo e, muito menos todas respostas. É nessa hora que criar seus filhos sob a palavra de Deus, mostrando que você também se ajoelha perante Ele, vai fazer diferença!”, aconselhou.

++Família é plano de Deus, diz Marcos Mion

“Todo ser humano, uma hora ou outra, busca respostas para dúvidas maiores, acalanto para um sofrimento que só o abraço do pai não faz passar, entendimento para algo que não faz nenhum sentido, falta de perspectiva… a lista é enorme, e se ele não tiver Deus para buscar estas respostas, o caminho para drogas, depressão, violência, entre outros se abre”, acrescentou, em tom de alerta.

Em novembro do ano passado, Marcos Mion encorajou os seguidores a entregarem suas vidas a Jesus Cristo “o quanto antes” para que não sofressem com arrependimentos no futuro. Agora, o apresentador reforçou o conselho: “Se a criança cresce com Deus, cresce forte. Cresce com base sólida. E quem da esse exemplo somos nós. #FamilyFirst #Fé”.

 

 

 

 

Pela 1ª vez em pelo menos cem anos, integrantes do gabinete presidencial dos Estados Unidos participam de um grupo que toda semana estuda a Bíblia. Todas as quartas, algumas das pessoas mais poderosas do mundo se reúnem em uma sala de conferências em Washington para aprender e falar sobre Deus. 

O local dos encontros é mantido sob absoluto sigilo, por determinação do Serviço Secreto. Os nomes dos integrantes do grupo, contudo, não são considerados "segredo de Estado". 

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, o novo secretário de Estado, Mike Pompeo, a secretária de Educação, Betsy DeVos; o de Energia, Rick Perry, e o secretário de Justiça, Jeff Sessions, por exemplo, são alguns dos que estudam a Bíblia juntos. No total, dez membros do gabinete de Trump participam do grupo. Nem sempre vão a todos os encontros, mas aparecem quando não têm compromissos já firmados. 

As reuniões duram de 60 a 90 minutos e os participantes são guiados por um professor, com quem podem ter conversas privadas após as sessões coletivas. 

Esse professor, o homem responsável pelos ensinamentos ao grupo de estudos da Bíblia mais influente dos EUA é Ralph Drollinger, um ex-jogador de basquete que se converteu pastor. Ex-jogador do Dallas Mavericks, Drollinger, hoje com 63 anos, se define como "apenas um jogador com joelhos ruins". 

Drollinger cresceu em La Mesa, subúrbio de San Diego, na Califórnia. Quando criança, raramente ia à igreja. "Fui provavelmente umas doze vezes", diz ele. 

"Sempre me prometia ler a Bíblia. Mas toda vez que tentava, não fazia muito sentido para mim", diz o agora professor do seleto grupo de estudos da Bíblia. 

Foi no último ano da escola, depois de uma partida de basquete, que algumas animadoras de torcida o convidaram para estudar a Bíblia. Ele aceitou o convite e, desde então, Drollinger diz que o mundo dele mudou. 

"Foi a primeira vez que eu realmente ouvi a palavra de Deus. Fui pra casa, li todo o Evangelho de Mateus naquela noite e abri me coração para Jesus", conta Drollinger. 

Em 1972, Drollinger ganhou uma bolsa para jogar basquete e estudar na Universidade da Califórnia, em Los Angeles. Ele passou a frequentar a igreja e a assistir aulas sobre a Bíblia. Ao longo dos quatro anos que passou na universidade, Drollinger disse que se apaixonou pelas escrituras. 

Atleta de Cristo

Depois da faculdade, chegou a ser sondado por três times da NBA, mas acabou recusando todos. 

"Senti tanta paixão pelo ministério que tudo ficou sem graça", diz ele. Assim, em vez de aceitar convites de times como Boston Celtics ou New York Nets, ele assinou com uma equipe cristã chamada Atletas em Ação. Jogou basquete ao redor do mundo - em 35 países, contabiliza - e pregou o evangelho no intervalo. 

Donald Trump já mandou comentários e elogios escritos em letras de forma aos textos do professor que ensina a Bíblia a integrantes do gabinete presidencial  (Foto: Getty Images/BBC)

Donald Trump já mandou comentários e elogios escritos em letras de forma aos textos do professor que ensina a Bíblia a integrantes do gabinete presidencial (Foto: Getty Images/BBC) 

 

"Foi perfeito para mim", diz ele, emendando que não gostava tanto de basquete quanto de pregar. 

Drollinger, contudo, acabou virando jogador profissional. Entrou nos Dallas Mavericks em 1980, mas apenas porque queria ir para o seminário na cidade. Jogou seis partidas pela NBA e abandonou a principal liga do mundo depois de uma temporada apenas. 

Ao se aposentar do basquete, em 1996, trabalhou com esporte e migrou para a política. Mas o caminho de Drollinger até a Casa Branca começou na Califórnia. 

Em 1996, a mulher de Drollinger, Danielle, atuava como diretora executiva de um comitê político na Califórnia, que fazia campanha para eleger cristãos para ocupar vagas de legisladores liberais. Mas Danielle, segundo o marido, estava frustrada. "Eles [o comitê] ajudavam a eleger representantes para o capitólio (sede do governo e da legislatura) da Califórnia, mas logo eles perdiam os princípios cristãos", diz. 

Ela desistiu do trabalho e o casal assumiu a direção de uma igreja em Sacramento, onde passaram a oferecer encontros semanais a políticos e funcionários públicos para o estudo da Bíblia, além de apoio, orações e consultas individuas. 

Discípulos na política

Essa igreja e seus cursos deram certo. A Capitol Ministries cresceu e se expandiu, com a ideia de, segundo a própria página na internet, "fazer discípulos de Jesus Cristo na arena política em todo o mundo". 

Em 2010, a Capitol Ministries chegou a Washington, onde montou um grupo de estudos da Bíblia para membros do Legislativo, que hoje conta com cerca de 50 integrantes. Quando quatro participantes foram eleitos para o Senado, pediram aulas para outros senadores, que começaram em 2015. Em março do ano passado, dois meses depois de Donald Trump assumir a Casa Branca, o mesmo processo fez com que um grupo do gabinete presidencial passasse a ter aulas sobre a Bíblia. 

"Trump começou a nomear nomes que já estudavam a Bíblia na Câmara e no Senado", explica Drollinger, uma tendência que ele atribui ao vice-presidente Mike Pence, "que sabia quem eram os que realmente acreditam". Muitos dos indicados por Trump para fazer parte de seu governo, diz o "professor", tem algo em comum: "São todos fortes em Cristo". 

Assim, o secretário de Justiça, Jeff Sessions, e Tom Price, ex-secretário de Saúde, decidiram começar o grupo de estudos do gabinete presidencial. 

Secretário de energia, Rick Perry, e o de Agricultura, Sonny Perdue, também são integrantes do grupo que estuda a Bíblia (Foto: Getty Images/ BBC)

Secretário de energia, Rick Perry, e o de Agricultura, Sonny Perdue, também são integrantes do grupo que estuda a Bíblia (Foto: Getty Images/ BBC) 

Drollinger acredita ser este o primeiro do tipo em pelo menos 100 anos. Havia um grupo na administração de George W. Bush, mas era para representantes de escalões mais baixos. 

O presidente Trump não é integrante do grupo, mas é cristão e recebe as oito páginas que Drollinger prepara quase toda semana. "Ele me responde de volta, com anotações", garante o professor. "Ele usa uma caneta com ponta de feltro da marca Sharpie, com a qual ele escreve, em letras maiúsculas, 'Muito bem, Ralph realmente gosto desse estudo, continue assim' e outras coisas assim." 

Posições conservadoras

Os estudos bíblicos semanais de Drollinger não são privados ou secretos. Qualquer um pode lê-los online. 

As aulas da Capitol Ministries são ministradas apenas por pastores homens. Drollinger tenta justificar a ausência de mulheres ensinando as palavras de Deus: "Não há proibição [bíblica] da participação da liderança feminina no comércio, no Estado, sobre as crianças. Mas há proibição da liderança no casamento e na igreja. Isso está claro nas escrituras. Isso não significa que a mulher tem menos importância, apenas que têm diferentes papeis." 

 

Sobre casamento de pessoas do mesmo sexo, o professor escreveu: "Homossexualidade e cerimônias de pessoas do mesmo sexo são ilegítimas sob os olhos de Deus. A palavra Dele é repetitiva, perspícua [claramente expressa] e séria sobre o assunto." 

Ele defende o capitalismo, dizendo que direito à propriedade individual, "também conhecido como livre iniciativa ou capitalismo, é o sistema econômico governamental que conta com apoio das escrituras". "As escrituras não apoiam o comunismo", afirmou. 

Questionado se os políticos que estudam a Bíblia deveriam condenar gays à morte, Drollinger diz que não. Afirma que algumas leis civis que aparecem no Antigo Testamento não se aplicam. 

Drollinger se compara a um garçom em um restaurante. Essas lições não são dele, afirma. Diz estar meramente servindo a palavra de Deus, como revelada na Bíblia, aos cristãos professos. "Se Deus é o chef, então eu sou apenas o servo, e espero que as pessoas gostem da refeição", diz ele. "Mas na saída da cozinha, eu não vou alterar o que está no prato. Então, meu trabalho é apenas ser um servo." 

E se as pessoas não gostarem da mensagem que ele oferece? 

"Você vai ter que ir falar com o chef (Deus). A não ser que eu tenha alterado o que está no prato - o que, graças a minha disciplina, não faço. " 

Para o professor, a Bíblia ensina a separação entre Igreja e Estado. "Nós temos que diferenciar, mas infelizmente muitos grupos da direita evangélica advogam para não separar os dois." 

Misturando religião e política

Drollinger garante que nunca diz aos membros dos seus grupos de estudo como deveriam votar nem as políticas públicas que deveriam tirar do papel. Mas espera que isso fique óbvio ao transmitir os ensinamentos. 

E os alunos de Drollinger alguma vez já o deixaram desapontado? 

Ele diz que sim, quando "uma pessoa obviamente sabe qual a coisa bíblica a fazer e acaba votando contra o que sabe ser bíblico". 

Drollinger ainda mora na Califórnia, e vai à capital dos EUA semanalmente para as aulas, que normalmente ocorrem de segunda à quarta. Ele se define como um "republicano conservador". "Não acho que tem muita surpresa nisso", diz. 

A Capitol Minister é uma organização sem fins lucrativos, financiada por doações. Ele e a mulher recebem salário, mas diz que não fica com tudo. 

E como ele se sente ensinando a Bíblia em uma manhã de quarta-feira a algumas das pessoas mais poderosas do mundo? 

Ralph Drollinger responde: "Um dos sentimentos é: quem sou eu para estar aqui. Você sabe, tipo Moisés, quando este se questionava se era a pessoa certa. Sou apenas um atleta com os joelhos ruins, e aqui estou eu". 

"Mas, por outro lado, estou há 21 anos expondo a palavra de Deus, especificamente para que seja aplicada à vida de servidores públicos. Então, nesse sentido, sinto que sou o cara mais qualificado do mundo."

 

Fonte: BBC e G1

 

Mais um Congresso, o 4º do Setiel (Seminário Teológico Nas Igrejas Evangélicas Livres). O tema foi bastante provocante: Esgotamento Ministerial. Você participaria de um congresso que falasse sobre a possibilidade ou até realidade de um esgotamento em sua vida?

Pois é, 125 pessoas (pastores e presbíteros = 56, mais missionários e cônjuges), aceitaram o desafio de ouvir e refletir sobre seu ministério na igreja do Senhor e o impacto que isso tem em sua vida familiar e pessoal.

Fomos ministrados por dois casais do Ministério Oasis que se dedica especificamente à restauração de pastores, missionários e líderes cristãos esgotados. Eles compartilharam sobre sua atuação nessa área tendo investido em mais de 1000 pastores e líderes. Uma realidade presente nas mais diferentes denominações. Houve oportunidade para abrir o coração e buscar ajuda. Uma pessoa desabafou de forma anônima e recebeu da liderança de nossa Convenção a garantia de que dariam todo apoio para que recebesse o cuidado necessário para sua restauração.

Um outro lado muito importante e bom do Congresso é o encontro com pessoas de todas as regiões do Brasil. A participação de nossos irmãos do Nordeste foi muito marcante. Ver que vieram de tão longe para ter comunhão com os demais foi gratificante. A distância de Pelotas-RS até o Norte (Envira-AM) é de 4600 km (3.200 em linha reta no mapa). Mas, nada que o amor não supere e promova uma unidade incrível.
Além do Congresso tivemos também as reuniões oficiais, as Assembleias Gerais Ordinárias (AGOs) . Da AMEL (Associação Missionária Evangélica Livre) e da CIELB (Convenção das Igrejas Evangélicas Livres no Brasil). Na AMEL conhecemos e aprovamos mais um projeto missionário: Marinaha – Envira – Amazonas – Brasil. Uma parceria com a Allianz Mission (Alemanha) para que a etnia Kulina possa ouvir do amor de Jesus através de vários meios, principalmente pelo apoio aos jovens que se mudam para regiões urbanas. Foi bom também ver os vídeos de nossos missionários na África, Portugal e Haiti.

Na AGO da CIELB tivemos ordenação pastoral de Tiago, Samuel e Moacir de Pernambuco. Jovens pastores que fazem um grande trabalho na região.

A noite de testemunhos e abertura de coração foi muito marcante. Alguns agradeceram o cuidado de Deus, outros pediram oração. Quem também aproveitou para compartilhar foi o Pr. Dimas que está entregando a liderança do SETIEL. Falou da alegria de ver o trabalho estabelecido, mas também do peso no coração por deixar o Brasil e encarar o novo desafio de morar e atuar nos EUA. Quem assumirá a partir de 2018 é o Pr Nonato de Olinda-PE, ele e sua família mudam para Curitiba no fim deste ano.

Enfim, foi uma grande bênção. Que Deus continue abençoando sua igreja, e a nós Evangélica Livre, como uma parte dela.

 

 

Queridos irmãos das Igrejas Evangélicas Livres no Brasil,

rio do sul 1Orem por Rio do Sul. Estamos com uma grande enchente aqui, talvez a pior da história, as previsões não são boas…

No templo da IEL Rio do Sul já estamos com 1,50 metros de água. Toda área central da cidade está vazia, bancos, mercados, comércio  etc… tudo foi retirado e a água continua subindo, pois chove muito aqui, além de uma das barragens da região já está com 1,70 metros acima da represa e a outra está enchendo muito rápido. A previsão da meteorologia é pra chover muito nesta semana, uma pausa e chuva de novo.

 
Como igreja, estamos ajudando famílias, retirando os pertences, tentando comprar alguma comida, pois a água subiu muito rápido e tiveram que sair na emergência. Na igreja, levamos tudo pro segundo andar (4,30mt) mas se vier o que estão falando pode chegar acima disso e vamos perder muita coisa. Muitas famílias fizeram isso também e podem estar diante de um grande prejuízo.

Orem por nós.
 
Johny Stutzer
IEL Rio do Sul/SC
 
 
 
iel_rio_do_sul_Enchente.jpgIgreja Evangélica Livre em Rio do Sul em 06 de junho de 2017
 
Assista a reportagem do Jornal Nacional de 05 de junho sobre a situação de Rio do Sul: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/06/chuvas-castigam-regioes-de-santa-catarina-e-rio-grande-do-sul.html

Desde que nos entendemos por gente ouvimos que o café da manhã é a refeição mais importante do dia.
É uma ótima forma de começar o dia, é bom para o metabolismo, é ótimo para manter a forma.

Mas para alguns especialistas, essa afirmação não passa de um mito, algo que se transformou em "verdade" de tanto ser repetido.
Então, será mesmo que deveríamos nos importar tanto com o café da manhã?

Apesar de defender o café da manhã como parte de um estilo de vida mais saudável, um informe do Observatório Nacional de Obesidade do Reino Unido (National Obesity Observatory) concluiu que "não está claro que se há uma relação causal com o Índice de Massa Corporal (ICM) ou se o café da manhã é simplesmente um dos muitos fatores que contribuem para um peso saudável".
Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition pediu a 300 pessoas com sobrepeso ou obesas que deixassem de tomar café da manhã por quatro meses.

"Não houve nenhuma diferença na quantidade de quilos perdidos", afirmou o professor da Universidade do Alabama David Allison, responsável pelo estudo.
Ele afirma que as pessoas que pulam essa refeição estão provavelmente tentando perder peso. Diz ainda que se elas começarem a tomar o café da manhã podem ganhar peso, caso não comam menos ao longo do dia.
Então, é uma recomendação equivocada incentivar comer bem pela manhã?
"Se for para perder peso, então não é uma recomendação justificada", afirma o professor.
Alison Tedstone, nutricionista-chefe da Public Health England, afirma que tomar café da manhã é algo positivo. Mas ele concorda que as evidências sobre os benefícios dessa refeição não são conclusivas.

No entanto, ele afirma que é a comida mais fácil de se consumir de maneira correta durante o dia e que pular o café traz o risco de comer algo pouco saudável mais tarde.

O que faz um café da manhã saudável?
O conselho de Tedstone para começar o dia de maneira saudável é pensar em fibras.
"Comer um mingau de aveia, por exemplo, é barato e saudável."
Além de aveia, um café rico em fibras inclui frutas, cereais e torradas integrais.
Mas é preciso ficar atento porque alguns cereais com alto índice de fibras podem conter sal ou açúcar para ficar mais saborosos.
"É muito difícil. Acredito que os cereais matinais são muito enganadores", afirma a pesquisadora de nutrição Susan Jebb, da Universidade de Oxford.
Ela afirma ainda que é necessário estar atento aos rótulos, já que alguns têm menos açúcar adicionado.
"Eu incentivo as pessoas a comerem fruta pela manhã. É muito melhor que suco, porque a fruta já contém fibras."

Combustível para o cérebro
Outro argumento pró-café da manhã é que ele melhora o rendimento das crianças na escolar.
Um estudo realizado pela Universidade de Cardiff, publicado em 2015, analisou essa relação. Mas a conclusão segue a mesma linha das análises sobre a refeição e o peso.
"Parece bastante plausível que pular o café da manhã quando criança seja uma mostra de um ambiente familiar pobre – com uma família incapaz de fornecer uma refeição saudável no início do dia -, o que provavelmente é a razão pela qual a criança não rende bem na escola", afirma David Rogers, professor da Universidade de Bristol.

O que fazemos então?
"Se você toma café da manhã, se esforce para que ele seja o mais saudável possível. Se você é dos que pulou o café da manhã, não vou te dizer que deve começar a tomá-lo. Mas vou te incentivar a pensar sobre isso", afirma Susan Jebb, de Oxford.
Já Allisson sugere que quem quer perder peso deve testar as duas coisas, tomar o café e ficar sem, para ver como a pessoas se adapta melhor. Mas em qualquer um dos casos, se assegure de não estar morrendo de fome no meio da manhã e comer um salgadinho às 11h.

Manter uma vida saudável muitas vezes parece tarefa impossível. Não faltam sugestões de alimentos e remédios com promessas de benefícios ao corpo e à mente. Diante de tantas possibilidades, qual caminho seguir? Para diminuir essas dúvidas, especialistas ouvidos pelo DIA definem um cardápio básico, que facilita tudo para quem quer garantir o bem-estar. São dez alimentos (ou grupos de alimentos) acessíveis a todos, que devem ser consumidos diariamente para prevenir doenças e ainda ajudam a emagrecer com saúde.

A lista é variada e foi elaborada por nutricionistas e endocrinologistas, incluindo dicas do personal trainer americano Steve Diamond. Como podem ser substituídos por outros do mesmo grupo, dá sempre para ajustar o tipo de alimento ao seu gosto — e bolso! Peixes, ovos, legumes, cereais, frutas, verduras: o que não pode é faltar variedade.

Para Christina Maia, especialista em nutrição funcional, ortomolecular e fitoterapia, comer peixe pelo menos três vezes por semana é o ideal.
“Os peixes são ricos em ômega 3 que, além de reduzir o risco de doenças cardiovasculares e de triglicerídeos, por exemplo, ajudam a melhorar a memória, previne Alzheimer e até doenças autoimunes, como as reumáticas”, explica.
Segundo ela, é melhor dar prioridade às carnes brancas , visto que o consumo de carnes vermelhas pode potencializar o risco de câncer em pessoas que tenham essa pré-disposição.

Desde agosto, o engenheiro Leandro Andrada Marinho, de 35 anos, começou a investir em uma dieta mais saudável. “A primeira semana é complicada. Passei por uma reeducação alimentar, reaprendi a comer! Reduzi sensivelmente o consumo de carboidratos e passei a comer mais saladas. Além de emagrecer, estou satisfeito com a qualidade de vida que conquistei”, conta ele, que eliminou cinco quilos e meio em apenas 45 dias.
Para Pedro Assed, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, o ideal é não combinar carboidratos na refeição, como arroz, macarrão e farofa. “São alimentos saudáveis, que refletem bem a realidade do brasileiro. Segundo ele, cada alimento possui mais de uma substância. “A banana e o abacate, por exemplo, devem ser evitados por pessoas diabéticas”, alerta o endocrinologista.


Consumo de água é fundamental para ajudar no emagrecimento

Para Liane Quintanilha, do Conselho Federal dos Nutricionistas, além dos alimentos funcionais, é preciso tomar cerca de dois litros diários de água. “As pessoas se esquecem da água , mas ela deveria ser considerada um alimento fundamental! É de extrema importância que se beba bastante água durante o dia.” Estudos indicam que quem bebe mais água consome até 9% menos calorias.
A dica foi útil para a advogada Paola Rodrigues de Carvalho, 26, que perdeu seis quilos em dois meses. “Acordava me sentindo cansada, desmotivada. Não tinha vontade de nada. Aprendi com a reeducação a tomar muita água e passei a me alimentar basicamente de frutas, legumes, verduras e carnes brancas”, conta. “Além de me sentir mais saudável, melhorei minha autoestima”.

Baseada em azeite, tomate, oleoginosas e cereais integrais, além de uma taça diária de vinho, a dieta mediterrânea é considerada a mais saudável para o coração. Laranja, abacate, nozes e amêndoas também integram esta dieta. Inspirada nos hábitos dos países banhados pelo Mar Mediterrâneo, não é aconselhada, porém, para quem quer emagrecer rapidamente. Para Assed, embora seja mais leve, deve ser moderada. “Diferente da dieta do brasileiro, possui menos fibras, fundamentais para o funcionamento regular e saudável do intestino”, explica.

Em tempos de moda de dieta sem glúten , o pão costuma ser o primeiro alimento riscado do cardápio. Mas ele não é o vilão para quem está lutando contra a balança, defendem nutricionistas.
"O carboidrato presente no pão é considerado o inimigo das dietas. É o primeiro nutriente a ser retirado em dietas de emagrecimento. Mas, isso é um erro. O pão não é responsável pelo ganho de peso", afirma a nutricionista Patrícia Cruz.

"É importante lembrar que a perda de peso é resultado de diversas mudanças de comportamento alimentar, como a criação de hábitos saudáveis aliado à prática de exercícios, e não resultado da exclusão de alimentos específicos. Prestar atenção aos sinais de fome e saciedade, ao sabor dos alimentos são estratégias importantes para essa mudança de comportamento", completa a também nutricionista Beatriz Botequio.

Além disso, dietas com poucos ou sem carboidratos podem ser prejudiciais a saúde. "Os riscos são vários, como a aumentar a chance de transtorno alimentar com a redução de peso rápida, sem processo de reeducação alimentar ou a perda maior de massa magra do que de tecido adiposo", explica Patrícia, mestre em Ciências pela Faculdade de Saúde Pública da USP.
A dieta sem glúten, e consequentemente sem o pão, para quem não tem doença celíaca ou restrição a esse nutriente também deve ser encara com cuidado: "Ela pode levar à ingestão inadequada de vitaminas do complexo B e ferro, uma vez que muitos produtos de panificação são fortificados com essas vitaminas. Também pode ocorrer um déficit na ingestão de fibras, pois muitos produtos sem glúten são à base de farinhas refinadas. Um bom consumo de fibras é importante para saúde do coração, funcionamento do intestino e para saciedade. Sendo assim, uma dieta glúten free desequilibrada pode contribuir para o ganho de peso e outros problemas de saúde", enumera Beatriz.

Pão à noite engorda?
Ao unir dieta e pão sempre surgem vários mitos. Um deles é o que comer pão à noite engorda. "Não existe hora para um alimento engordar. As calorias dele são as mesmas o dia todo", comenta a nutróloga Lilian Oppermann. "O ideal é sempre termos uma pequena fonte de carboidrato em todas as refeições", completa Patrícia.
"O que engorda é comer de forma desequilibrada ao longo do dia. É muito comum a pessoa não tomar o café da manhã, comer em grande quantidade no almoço, com direito a sobremesa e café com açúcar, comer uma 'besteirinha' à tarde e culpar o pão que comeu à noite como o grande vilão do ganho de peso. O ganho de peso é um reflexo do que se comeu ao longo do dia, e não apenas na última refeição", ressalta a nutricionista Beatriz Botequio.
E o pão pode até ser uma boa opção para um lanche noturno. Beatriz sugere combinar o alimento com uma carne magra (atum ou frango, por exemplo) e vegetais (como alface, cenoura e tomate) para um jantar rápido e completo.

Pão branco x pão integral
As especialistas, entretanto, divergem sobre o tipo de pão. Para Patrícia Cruz, o ideal é a versão integral. "A melhor escolha é integral, pois, apresenta índice glicêmico menor, dando maior saciedade. As fibras presentes na versão integral são responsáveis por lentificar a absorção do açúcar e reduzir o colesterol sanguíneo. Portanto, o consumo com moderação pode ser feito por pessoas com diabetes, excesso de peso, entre outros", defende.
Já Beatriz ressalta também os benefícios do pão branco. "Nem sempre é preciso fazer a troca do branco pelo integral, pois é importante avaliar os objetivos e necessidades de cada um. Por exemplo, pessoas que precisam de energia de forma rápida, como atletas e crianças ativas, podem se beneficiar do consumo do pão branco. Em situações especiais, como pessoas que sofrem de diverticulite ou Doença de Crohn, é indicado o consumo de pão branco sem fibras", diz a especialista. "Já pessoas que precisam melhorar o funcionamento intestinal ou controlar o colesterol podem se beneficiar do consumo do pão integral, pela presença das fibras", compara.

10 motivos para consumir pão
As especialistas ainda dão mais razões para manter o pão no cardápio. Confira:
1. Pão é um alimento fonte de carboidrato, nutriente que garante energia e disposição para realizar as tarefas do dia a dia;
2. Alimentos ricos em carboidrato promovem a formação de serotonina, um neurotransmissor responsável pelo humor e sensação de bem-estar. Sendo assim, consumir pão pode ajudar a manter o bom humor e bem-estar;
3. Tem vitaminas do complexo B, que contribuem para manter o cérebro saudável e a memória ativa. Patrícia Cruz afirma também que as farinhas integrais são mais ricas neste complexo que as brancas;
4. A versão integral tem minerais, como fósforo e magnésio, que atuam na formação e manutenção dos ossos;
5. Alguns trazem grãos inteiros, rico em fibras, que auxiliam o funcionamento do intestino;
6. Pães integrais têm fibras que contribuem para a saciedade e assim pode ajudar no controle do peso;
7. Os integrais podem auxiliar na redução do colesterol;
8. Quando consumido antes da prática de atividade física, fornece energia rápida para o exercício;
9. O consumo após a atividade física, ajuda a repor os estoques de energia, favorece a recuperação muscular e evita a fadiga muscular;
10. Dietas restritas em carboidratos têm impacto prejudicial na função vascular e na circulação, por isso o equilíbrio no consumo de carboidratos é favorável para saúde cardiovascular.

 

A cena parece perfeita: logo pela manhã um casal passa correndo e se exercitando antes de começar um dia de trabalho, um momento de conexão entre os dois que gera benefício individual, físico e mental.

Provavelmente o motivo é a falta de tempo e a rotina cada vez mais agitada. Muitos tentam aproveitar ao máximo o tempo que sobra no dia com as pessoas mais próximas e isso não é feito apenas com o ócio ou divertimento, mas também com atividades que tragam um benefício comum.
"Os benefícios do exercício são claros e foram demonstrados em muitos estudos: desde funcionar como um antidepressivo até as vantagens diretas para a saúde e condicionamento físico das pessoas", disse à BBC Mundo a psicanalista Alejandra Menassa, que já publicou trabalhos especializados em psicologia do esporte.

"Além disso, cria uma sensação de bem-estar ao liberar a endorfina. Quando esta sensação é compartilhada com seu parceiro ou parceira é potencializada já que se trata de uma pessoa próxima, com a pessoa com quem você tem um laço afetivo e isso faz com que seja mais agradável."

Motivação
Há estudos que mostram que há vantagens em fazer exercício com um parceiro ou em grupo em relação às pessoas que fazem exercícios sozinhas.
Os adeptos da atividade física em duplas ou grupos ficam mais felizes e têm mais energia, eles enfrentam os desafios em equipe e isto contribui para um estímulo positivo.
"É mais fácil para as pessoas fazer exercício com alguém já que qualquer atividade proposta a um ser humano será mais fácil de ser feita se ele adquirir um compromisso com outra pessoa", afirmou Menassa.
A médica acrescenta que já foi demonstrado que quando as pessoas fazem exercício em dupla "ficam mais tempo na atividade, não abandonam logo".
"Às vezes você não tem vontade de ir sozinho à academia quando precisa ir ou quando precisa fazer uma corrida e simplesmente decide não ir. Mas se há alguém que está te esperando, com quem combinou ir, pode ser que você se sinta pressionado a cumprir (o compromisso)."


Conexão
Um dos maiores benefícios de fazer exercício em dupla é a conexão que aparece entre as duas pessoas, já que não apenas influi na atividade física mas também no aspecto emocional.
Alejandra Menassa afirma que existem muitos aspectos positivos quando a dupla têm interesses em comum.
No aspecto exclusivamente físico, uma pessoa pode ajudar a monitorar constantemente o progresso da outra, corrigir ou melhorar uma postura ou animar o parceiro ou parceira quando surge alguma dificuldade em algum execício.
E isto pode oferecer uma nova via de comunicação, além de complementar a rotina de ambos incorporando exercícios que eles não praticariam de forma individual.
No entanto, apesar de todas as vantagens, também existem inconvenientes.
"Se você está muito concentrado na realização de um exercício que é muito preciso, por exemplo, com uma máquina em que precisa ter muito cuidado com a postura, fazer este exercíco em dupla pode ser um elemento de distração se estão em um momento de muita atração sexual ou de tensão", disse a psicanalista.

Competitividade
As diferenças quanto ao rendimento também podem ser contraproducentes na hora de fazer exercícios em dupla.
Pode ser um estímulo para o progresso do outro mas também pode ser um limitador na hora de conseguir novos objetivos.
"Por exemplo: tenho uns pacientes que são corredores de maratona e ele sempre tem dificuldade para progredir pois tem uma marca melhor que a dela mas não quer deixá-la para trás", disse Menassa.
"Isso gera um pouco de conflito porque há um nível de competitividade, como é habitual nos esportes."
Neste sentido é importante estabelecer que não se trata de saber quem é o mais forte ou mais rápido, é preciso compreender as diferenças entre o organismo feminino e o masculino e também onde cada um pode chegar.

Objetivos em comum?
Apesar de todas estas razões, não é tão fácil chegar a um consenso quanto aos benefícios de se fazer exercícios em duplas.
Muitas academias recomendam que sejam estabelecidos programas de exercícios individuais e em horários diferentes para concentrar o esforço nas necessidades de cada um.
A razão é que é muito difícil estabelecer objetivos em comum ou mudar as rotinas devido às diferenças entre a maioria dos casais e devido à tensão que isto pode gerar em uma relação.
"Depende muito do casal, já que há partes que ambos decidem compartilhar (...). Mas outras pessoas reservam o momento da academia ou do exercício apenas para eles e para fazer coisas individualmente", afirmou a psicanalista.
"É por isso que a academia frequentemente é um bom momento do dia para estar sozinho, estar em uma hora privada que a pessoa não quer compartilhar", disse.
Uma famosa psicóloga sentimental, Sherry Amatenstein, publicou em um de seus trabalhos que "os casais que transpiram juntos ficam juntos", já que a atividade física benefícia o corpo e a mente.
Mas é importante entender que não há algo universal que serve para todos e que são os próprios casais que devem decidir se fazer exercício também contribui para melhorar o relacionamento.