18
Dom, Fev

Últimos Artigos

20 de dezembro de 2017

Leitura Bíblica: Êxodo 18.5-23

Como é bom um conselho na hora certa! (Pv 15.23b)

Talvez um dos relacionamentos mais complicados seja com os sogros, e destes com os cônjuges de seus filhos. Apesar de em muitos casos haver simpatia mútua, é preciso considerar que muitas famílias são diferentes em seus hábitos, conceitos, tradições, crenças – e isso pode gerar conflitos. Hoje lemos sobre a visita de Jetro ao seu genro. Em todo mundo conhecido da época, o assunto mais comentado era o que o Senhor fizera por Israel. Jetro teve o privilégio de ouvir isso contado por aquele que liderava o povo e teve participação direta nos milagres. Tudo isso levou Jetro a glorificar e adorar a Deus.

Sua visita, porém, não foi apenas festa. Ele ajudou Moisés em algo que este talvez nem percebesse que estava prejudicando a si e ao povo. Ao ver aquela situação tão improdutiva e que em breve esgotaria a todos, Jetro interferiu. Não como alguns sogros e pais que dizem: “Faça isso” ou “Não faça aquilo”. Ele ofereceu um conselho muito sábio: dividir a tarefa com homens íntegros e tementes a Deus. Não foi orgulhoso, esperando que Moisés fracassasse para então ensinar-lhe, de modo arrogante, o que fazer. Permitiu que Deus o usasse para melhorar o atendimento das questões do povo e transmitiu um ensino que pode ser aplicado em nossas vidas hoje: não precisamos fazer tudo sozinhos! Vivemos num mundo muito competitivo, em que muitos têm medo de delegar ou não confiam em seus colaboradores. Mas é sempre confortante pensar que não precisamos chegar ao ponto do esgotamento, pois a Bíblia nos ensina que dividir tarefas e trabalhar em equipe pode ser muito bom para todos.

Moisés também não foi orgulhoso: compreendeu que o conselho era sábio e que seria tolice não segui-lo. Por causa do bom relacionamento entre eles, todos foram beneficiados.

E você, ouve e aceita conselhos de seus familiares? Ter humildade diante de um conselho sábio pode mudar nossa vida e nos poupar muito sofrimento! – VWR

“Ouça conselhos e aceite instruções, e acabará sendo sábio” (Pv 19.20).

19 de dezembro de 2017

Leitura Bíblica: Salmo 127.1-5

Se não for o SENHOR o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção. Se não é o SENHOR que vigia a cidade, será inútil a sentinela montar guarda (Sl 127.1).

O texto que você acabou de ler trata de assuntos comuns que envolvem nossa vida: construção de uma casa, segurança, trabalho, descanso, filhos e conflitos. Diante dessas situações podemos ter duas posturas: encarar tudo isso com nossas próprias forças ou permitir que o Senhor esteja conosco. Nesta segunda opção é como se ele fosse nosso “sócio” em todos estes empreendimentos, pois certamente nos ajudará a realizar aquilo que estiver de acordo com sua vontade.

Em Provérbios 16.3 está escrito: “Consagre ao SENHOR tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos”. Porém, isso não significa que todas as dificuldades serão eliminadas. Jesus mesmo disse que neste mundo teríamos aflições (João 16.33b). Contudo, contar com a presença de Deus torna nossa vida mais leve, mesmo em meio às dificuldades. Jesus convida a todos os cansados e sobrecarregados para que o busquem, pois nele encontrarão descanso (Mateus 11.28).

Diante das situações da nossa vida que surgem em decorrência de questões como moradia, segurança, trabalho, descanso, filhos e conflitos, Jesus nos ensina que não precisamos nos preocupar. Em Mateus 6.25-34 ele usa como exemplo o seu cuidado com as aves do céu e os lírios do campo: se ele cuida muito bem desses seres, quanto mais de nós! Ele sabe que nos ocuparemos com o que faz parte de nosso dia a dia, mas nos exorta a fazer isso na certeza de que ele proverá aquilo de que necessitarmos. 

Não sei de que forma você tem encarado as situações de sua vida. Deus quer ajudá-lo, para que você encontre segurança e tenha êxito naquilo que fizer. Se você ainda não entregou sua vida a Cristo, faça isso! Você vai descobrir que não há pessoa melhor para estar ao nosso lado do que o próprio Deus! – MP

Quem vive com Deus pode contar com sua ajuda em cada assunto de sua vida.

18 de dezembro de 2017

Leitura Bíblica: Mateus 1.18-23

Assim diz o Alto e Sublime, que vive para sempre, e cujo nome é santo: “Habito num lugar alto e santo, mas habito também com o contrito e humilde de espírito, para dar novo ânimo ao espírito do humilde e novo alento ao coração do contrito (Is 57.15).

Ele está entre nós. Jesus deixou claro isso quando disse antes de subir ao céu: “Estarei sempre com vocês” (Mt 28.20). Podemos confiar: Deus está conosco todos os dias. Em Mateus 1, quando José fica sabendo que Maria está grávida, resolve deixá-la de forma discreta para não difamá-la. Naquele momento aparece um anjo do Senhor para lhe explicar o que houve e instruí-lo a receber Maria. Suas palavras foram de grande conforto para José, que amava Maria e a tinha escolhido como esposa. Mas maior foi o conforto e a alegria dele quando ficou sabendo que o filho que ela esperava era o Filho de Deus. O anjo do Senhor disse que seu nome deveria ser Jesus, “porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.” Disse também que Jesus seria chamado de Emanuel, nome de forma hebraica– “Emanu” significa “conosco” e “El” refere-se a “Elohim”, ou Deus. Deus conosco!
Jesus, nascido de Maria, gerado pelo Espírito Santo, foi literalmente Deus presente. Ele andou no meio do povo, alimentou-se, fez milagres e ensinou pessoas. Mas mesmo quando subiu aos céus não deixou de ser Deus presente. A presença de Deus, mais do que física, foi e continua a ser presença espiritual. Temos um Deus que não precisa estar presente de forma visível para ser visto. Ele sempre está entre nós, mesmo quando não sentimos sua presença. Deus não está distante, é Deus “conosco”, ele está com a gente. O Deus “Elohim”, Deus forte, poderoso, criador, transcendente, acima de todos os “deuses”, é o Deus que habita com o homem humilde e pecador. O Magnífico em toda terra é o “nosso” Senhor. Deus é o “nosso” refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações (Sl 46.1). – HSG

Deus é nosso refúgio seguro; nele jamais seremos abalados.

17 de dezembro de 2017

Leitura Bíblica: Mateus 1.16-17

A vida se manifestou; nós a vimos (1Jo 1.2a).

O evangelho de Mateus começa com a genealogia de Jesus e, se você ler desde o versículo 1, verá que ele pertence à linhagem de Abraão e Davi, o que comprova que ele é o Messias. Trata-se de uma forma de apresentar o filho de José e Maria conferindo-lhe lastro histórico e messiânico. Ao final, Mateus enfatiza que José é o marido de Maria, de quem nasceu Jesus. Neste ponto (v 16), é como se o temporal encontrasse o atemporal: Jesus, filho de Maria (o temporal e humano), é chamado Cristo, palavra grega que significa Ungido e se originou da palavra hebraica para Messias (o atemporal e divino). Se você observar a genealogia do evangelho de Lucas (3.23-38), verá que ela é totalmente diferente: começa no próprio Jesus e retrocede até Adão e Deus, provavelmente desenvolvida a partir da linhagem de Maria, ressaltando o aspecto humano e divino de Jesus. 

De qualquer modo, a genealogia de Jesus mostra que a entrada de Deus na história humana se dá em um momento específico, trazendo o eterno para dentro do cotidiano. A genealogia de Jesus envolve todo tipo de gente, mostrando sua conexão com a realidade humana, que nem sempre (quase nunca!) é idealizada! Toda essa sucessão de gerações culmina na entrada de Deus no mundo, o Natal, que estamos prestes a celebrar! O eterno habitando o temporal. O Natal é isso, não é?! Deus saindo da eternidade e vindo fazer morada na temporalidade, fazendo-se igual a nós para nos reconciliar com ele e inserir-nos em sua própria história e linhagem eterna. Ele recebe-nos como filhos (sendo Jesus o primogênito), como parte da família da fé e participantes da sua própria natureza divina. O Natal é Deus nos buscando para tornar-nos plenamente seus. O amor nascendo e vindo a nós. É esse o Natal que vale a pena celebrar: o divino se fazendo humano, trazendo a nós, que somos temporais e humanos, a comunhão eterna e divina com o Deus de todas as coisas e de todos os tempos! – WMJ

Jesus dá significado eterno ao Natal.

16 de dezembro de 2017

Leitura Bíblica: 2 Tessalonicenses 2.13-17

Que o Senhor os faça compreender melhor o amor de Deus por vocês e a firmeza que ele, Cristo, dá (2Ts 3.5, NTLH).

“Deus o abençoe!” Quantas vezes ouvimos e expressamos este voto. Desejamos as bênçãos de Deus aos irmãos na igreja, a amigos e a familiares a quem queremos bem. Mas o que realmente queremos dizer com esta frase?

Na leitura bíblica de hoje, observamos Paulo dizendo seu “Deus os abençoe!” aos cristãos de Tessalônica. Como? Expressando seu desejo de que Deus encha o coração deles de ânimo, tornando-os fortes, dotados de coragem que não acaba e esperança firme. É isto que Paulo quer para seus irmãos. No começo do capítulo 3 ele arremata esse voto com o versículo em destaque: que o Senhor mesmo os faça compreender melhor o seu amor por nós. Ah, como precisamos disto! Na medida em que vamos caminhando com Cristo e compreendendo melhor o seu amor, ficamos fortes, firmes, com uma convicção que nos mantém no caminho certo mesmo sob pressões e diante de ventos contrários. Quando compreendemos melhor o amor que Deus tem por nós, o temor diminui, o companheirismo aumenta e a confiança só se fortalece. 

Na parábola que Jesus contou sobre o filho pródigo (Lucas 15), este volta para a casa e compreende que, apesar de tudo, o pai continua o amando e esperando ansiosamente por sua volta. Entende que permanece na posição de filho amado, e assim é recebido para desfrutar de todos os bens, mas principalmente da presença do pai. É assim que Deus nos ama e deseja que venhamos a entender e aceitar o seu amor. Deus nos amou tanto que não quis nos ver longe dele, numa terra distante e passando fome. Por isso, enviou Jesus Cristo para reconciliar a cada um de nós, por natureza desobedientes, com um amor incondicional. 

Que o seu próximo “Deus te abençoe!” também expresse este desejo: “que você compreenda cada vez melhor o amor de Deus”. – CTK

A melhor bênção que vem de Deus é poder desfrutar do seu amor.

15 de dezembro de 2017

Leitura Bíblica: Levítico 2.1-3

Quando alguém trouxer uma oferta de cereal ao SENHOR, terá que ser da melhor farinha (Lv 2.1a).

Quando lemos sobre os sacrifícios exigidos por Deus ao povo de Israel no Antigo Testamento podemos lembrar logo do que Cristo fez na cruz. É como se fossem um quadro de sua morte pintado com antecedência, facilitando o reconhecimento, mais tarde, de que o sacrifício de Cristo era necessário e foi definitivo. 

No versículo em destaque, vemos que a farinha deveria ser da melhor qualidade. Isso não lembra o fato de Jesus ter se apresentado como o Pão da vida? A pureza da farinha também lembra que jamais houve falhas no caráter de Cristo, plenamente sujeito ao Pai, sem qualquer mancha ou corrupção: perfeito! Além disso, quando lemos que os sacerdotes podiam ficar com o restante da oferta, podemos relacionar isso com o fato de que os que creram recebem os benefícios do sacrifício de Cristo: acesso ao Pai, perdão dos pecados e vida nova e eterna com ele.
O livro de Levítico demonstra a santidade de Deus em contraste com a pecaminosidade humana. Infelizmente, os israelitas transformaram as exigências divinas em rituais sem sentido, chegando ao ponto de Deus rejeitar sua adoração porque não havia qualquer arrependimento demonstrado nela.

E nós, que tipo de culto oferecemos a Deus? Estamos dedicando o que temos de melhor – nós mesmos? Deus quer que consagremos nossa vida a ele antes de qualquer oferta, culto ou serviço. Isso envolve reconhecer e arrepender-se de nossos pecados, pedindo perdão a Deus por eles; mudar a direção da vida, passando a seguir o caminho de Deus e entregando tudo em suas mãos. Você já fez isso? Se ainda não, hoje você tem a oportunidade de voltar-se para Deus e, por meio de Cristo, passar a viver com ele e para ele. Se você já é cristão, adore a Deus da melhor forma que puder! – MJT

O melhor que podemos oferecer a Deus é a nossa vida!

14 de dezembro de 2017

Leitura Bíblica: Apocalipse 3.7-13

Sei que você tem pouca força, mas guardou a minha palavra e não negou o meu nome (Ap 3.8b).

São 5h45. O alarme toca alto. O chuveiro é ligado, a TV entra em atividade, o celular é acionado. Depois disso: trabalho, cansaço, estresse. Passa o dia, a semana, o mês. E, nesse ritmo, foi-se mais um ano. O que realmente preocupa é o que acontece nesses anos, meses, semanas, dias, horas e minutos. O que foi cultivado nesse tempo? Quais foram as prioridades e os valores que regeram a vida? Mesmo sem nunca ter pensado no significado da palavra “valores”, eles estão aí, bons ou ruins, dirigindo a vida de todos.

A constatação é assustadora. Muitas pessoas passam por este mundo sem se preocupar com nada disso. Muitos dizem não ter tempo para autoavaliação. Apegam-se a suas carreiras profissionais, porém esta não é a vida. A resposta pelo sentido da vida não está nas universidades e nem na carreira profissional.

A vida centrada no “eu” é perigosa, mas é o que o mundo nos ensina. Desde a infância somos pressionados a vencer todas as competições, pois a lei do mais forte é a lei da vida, e não viver de acordo com ela resultará na aniquilação do indivíduo na sociedade. Aprendemos que o legado a ser deixado aos filhos são propriedades e bens materiais.
Em um de seus livros, Dallas Willard contou uma parábola do nosso tempo, sobre um piloto que fazia manobras em alta velocidade num caça de combate, quando acionou os controles para subir bruscamente, mas colidiu com o chão. Não se deu conta de que voava de cabeça para baixo.

Apesar da vida frenética do nosso tempo, precisamos estar atentos e observar como a Palavra de Deus nos orienta em relação à nossa conduta. É um conselho simples, mas vale ouro, pois somente ela pode nos impedir de voar de cabeça para baixo. – IM

Oriente-se pela Palavra de Deus para evitar colisões.

13 de dezembro de 2017

Leitura Bíblica: Malaquias 3.14-18

Vocês são povo consagrado ao SENHOR, o seu Deus. Dentre todos os povos da face da terra, o SENHOR os escolheu para serem o seu tesouro pessoal (Dt 14.2).

“Deus não existe”, disse-me uma jovem senhora há poucos dias. Quando afirmei que sabia que ele é real, pois tem feito maravilhas em minha vida, ela comentou que é uma grande tolice adorá-lo! Já o salmista chama de tolas as pessoas que não creem na existência de Deus (Sl 14.1). Quem terá razão?

Muitas pessoas vivem sem esperança, desiludidas com a maldade do ser humano. No povo de Israel, a quem Malaquias escreveu, também havia muitos que pensavam assim: “Não vale a pena servir a Deus. Que proveito temos por guardar as suas leis?” Quem pensa assim conclui que Deus não se importa com a humanidade, e muito menos com o indivíduo. Portanto, se eu não cuidar de mim, quem cuidará? Quando olhamos para a sociedade, notamos que também entre nós há pessoas que não se importam com Deus, mas parecem estar bem! Os maus conseguem melhorar de vida e escapam sem punição. Os arrogantes saem ilesos: desafiam a Deus, fazem o que querem… e prosperam! Aparentemente não há vantagem em viver pensando no que vem depois da morte, quando todas as riquezas materiais se forem. 

Malaquias ofereceu uma resposta a quem pensa assim. Há um grupo de pessoas que Deus chama de seu “tesouro pessoal”. São aqueles que temem o Senhor e honram o seu nome, independentemente das circunstâncias. Eles sabem que Deus os conhece por nome e ouve quando eles o buscam de todo coração. E o Senhor promete ao profeta que vai cuidar desse seu tesouro como um pai que tem compaixão de seus filhos. Quando chegar o fim da sua vida, o que as pessoas dirão a seu respeito? Mais importante que isso: o que Deus pensará a seu respeito? Você fará parte do tesouro pessoal de Deus, ou apenas terá vivido para acumular seus próprios tesouros passageiros? – JG

O ser humano ajunta tesouros passageiros, mas Deus está cultivando um tesouro eterno: seus filhos.

12 de dezembro de 2017

Leitura Bíblica: Ester 3.1-6

Quando Hamã viu que Mardoqueu não se curvava nem se prostrava, ficou muito irado (Et 3.5).

Resistir diante do mal é um dos maiores desafios da vida. Resistir é diferente de ser teimoso, pois é a atitude de alguém que está plenamente consciente das consequências do mal se vier a se submeter a ele. Mardoqueu resistiu ao mal porque sabia das consequências dele sobre sua vida e a vida de seu povo. Sua atitude exigiu extrema coragem, pois era apenas um na multidão, sem apoio de ninguém e em plena desvantagem em termos de autoridade humana. Alguém poderia pensar que é inútil ou mesmo tolice mostrar esta coragem para ser diferente e colocar a vida em risco. A pressão era tão grande sobre Mardoqueu que redundou em uma tentativa de atentado contra todo o povo. Mas correr este risco era justificado pelo desrespeito à fé que Mardoqueu representava e pelas consequências que adviriam se ele se prostrasse.

Em nosso tempo, veem-se muitos atos de intolerância religiosa gerando destruição e morte, pois perderam o foco acerca da vida. Ao mesmo tempo, há muitos cristãos entregando sua vida para cultivar o amor e destituir a maldade. São atos corajosos, algumas vezes isolados e pequenos como uma semente de mostarda. Porém estes atos firmes que visam preservar a vida e o amor são atos heroicos de pessoas que não desistem diante das adversidades porque sabem que sua firmeza produzirá bons frutos para muitas pessoas. Essas pessoas com firmeza não existem apenas no contexto religioso, mas também no familiar e profissional. São pessoas que lutam para preservar o bem, que não pensam só em si, mas amam a verdade e sabem que Deus se agrada de suas atitudes.Que Deus faça de você uma pessoa forte para resistir com sabedoria e firmeza, para plantar e colher o bem para muitas vidas. – EMM

Se Deus está no controle de sua vida, ficar firme contra o mal será sua vitória.

Facebook

Publicidade Google

Últimas Noticias

download pdf

 

133_11.jpg133_9.jpg133_8.jpg133_7.jpg133_6.jpg133_5.jpg133_4.jpg133_3.jpg133_2.jpg133_1.jpg133_10.jpg133_16.jpg133_15.jpg133_14.jpg133_13.jpg133_12.jpg

Mais um Congresso, o 4º do Setiel (Seminário Teológico Nas Igrejas Evangélicas Livres). O tema foi bastante provocante: Esgotamento Ministerial. Você participaria de um congresso que falasse sobre a possibilidade ou até realidade de um esgotamento em sua vida?

Pois é, 125 pessoas (pastores e presbíteros = 56, mais missionários e cônjuges), aceitaram o desafio de ouvir e refletir sobre seu ministério na igreja do Senhor e o impacto que isso tem em sua vida familiar e pessoal.

Fomos ministrados por dois casais do Ministério Oasis que se dedica especificamente à restauração de pastores, missionários e líderes cristãos esgotados. Eles compartilharam sobre sua atuação nessa área tendo investido em mais de 1000 pastores e líderes. Uma realidade presente nas mais diferentes denominações. Houve oportunidade para abrir o coração e buscar ajuda. Uma pessoa desabafou de forma anônima e recebeu da liderança de nossa Convenção a garantia de que dariam todo apoio para que recebesse o cuidado necessário para sua restauração.

Um outro lado muito importante e bom do Congresso é o encontro com pessoas de todas as regiões do Brasil. A participação de nossos irmãos do Nordeste foi muito marcante. Ver que vieram de tão longe para ter comunhão com os demais foi gratificante. A distância de Pelotas-RS até o Norte (Envira-AM) é de 4600 km (3.200 em linha reta no mapa). Mas, nada que o amor não supere e promova uma unidade incrível.
Além do Congresso tivemos também as reuniões oficiais, as Assembleias Gerais Ordinárias (AGOs) . Da AMEL (Associação Missionária Evangélica Livre) e da CIELB (Convenção das Igrejas Evangélicas Livres no Brasil). Na AMEL conhecemos e aprovamos mais um projeto missionário: Marinaha – Envira – Amazonas – Brasil. Uma parceria com a Allianz Mission (Alemanha) para que a etnia Kulina possa ouvir do amor de Jesus através de vários meios, principalmente pelo apoio aos jovens que se mudam para regiões urbanas. Foi bom também ver os vídeos de nossos missionários na África, Portugal e Haiti.

Na AGO da CIELB tivemos ordenação pastoral de Tiago, Samuel e Moacir de Pernambuco. Jovens pastores que fazem um grande trabalho na região.

A noite de testemunhos e abertura de coração foi muito marcante. Alguns agradeceram o cuidado de Deus, outros pediram oração. Quem também aproveitou para compartilhar foi o Pr. Dimas que está entregando a liderança do SETIEL. Falou da alegria de ver o trabalho estabelecido, mas também do peso no coração por deixar o Brasil e encarar o novo desafio de morar e atuar nos EUA. Quem assumirá a partir de 2018 é o Pr Nonato de Olinda-PE, ele e sua família mudam para Curitiba no fim deste ano.

Enfim, foi uma grande bênção. Que Deus continue abençoando sua igreja, e a nós Evangélica Livre, como uma parte dela.

 

 

Queridos irmãos das Igrejas Evangélicas Livres no Brasil,

rio do sul 1Orem por Rio do Sul. Estamos com uma grande enchente aqui, talvez a pior da história, as previsões não são boas…

No templo da IEL Rio do Sul já estamos com 1,50 metros de água. Toda área central da cidade está vazia, bancos, mercados, comércio  etc… tudo foi retirado e a água continua subindo, pois chove muito aqui, além de uma das barragens da região já está com 1,70 metros acima da represa e a outra está enchendo muito rápido. A previsão da meteorologia é pra chover muito nesta semana, uma pausa e chuva de novo.

 
Como igreja, estamos ajudando famílias, retirando os pertences, tentando comprar alguma comida, pois a água subiu muito rápido e tiveram que sair na emergência. Na igreja, levamos tudo pro segundo andar (4,30mt) mas se vier o que estão falando pode chegar acima disso e vamos perder muita coisa. Muitas famílias fizeram isso também e podem estar diante de um grande prejuízo.

Orem por nós.
 
Johny Stutzer
IEL Rio do Sul/SC
 
 
 
iel_rio_do_sul_Enchente.jpgIgreja Evangélica Livre em Rio do Sul em 06 de junho de 2017
 
Assista a reportagem do Jornal Nacional de 05 de junho sobre a situação de Rio do Sul: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/06/chuvas-castigam-regioes-de-santa-catarina-e-rio-grande-do-sul.html

Prezados Pastores, Líderes e Membros das Igrejas Evangélicas Livres no Brasil,

 

Estamos passando momentos difíceis politicamente e socialmente no Brasil.

Como CIELB (Convenção das Igrejas Evangélicas Livres no Brasil) queremos nos unir a outras igrejas evangélicas brasileiras em oração pela nossa amada Pátria.

Para isto tomo a liberdade de convocar  todas as IEL’s a:

1)    Terem um tempo especial do culto para a oração pelo Brasil neste domingo, 27/05/2017.

2)    Hastear uma bandeira do Brasil dentro ou fora da igreja, lembrando a todos da necessidade que temos de orar pela nossa Pátria.

3)     Continuarmos este movimento de oração até 07 de setembro de 2017,

Como Igrejas Evangélicas Livres e como povo evangélico temos uma tarefa muito grande de tornar esta Nação feliz. 

Cabe-nos  anunciar o Evangelho da Salvação em Cristo, para que seja implantado o Senhorio de Deus no Brasil.

“Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor, o povo que ele escolheu para sua herança.”

Salmo 33.12

 

 

Pr. Klaus G. Rempel

Presidente

CONVENÇÃO DAS IGREJAS EVANGÉLICAS LIVRES DO BRASIL

 

O Coral Kemuel, um dos principais corais de música cristã contemporânea da atualidade, está divulgando o seu trabalho mais recente, o EP Live Session. Lançado exclusivamente nas plataformas digitais de música no final de 2016, o projeto é o primeiro disco da banda focado ao público na internet.

O álbum conta com sete canções oriundas de outros discos do conjunto. Dentre elas, há “Faça Morada”, composição de Daniela Araújo regravada no álbum Criador do Mundo ao Vivo e “Transformados”, que recebeu versão em videoclipe que soma mais de 240 mil visualizações no YouTube.

Em fevereiro, o grupo disponibilizou o single “Fome de Amor”, cujo videoclipe soma mais de 100 mil visualizações. Os integrantes também tem produzido videoconferências na página do Facebook e compartilham novidades para os fãs.

Faixas do EP
1. Faça Morada
2. Me Achego em Você
3. Me Lembro
4. Não Valeria
5. Sempre Comigo
6. Transformados
7. Tudo Me Lembra Você

O projeto Filme Jesus, missão que trabalha com a evangelização usando audiovisual, anunciou que concluiu a tradução para o 1500º idioma. O filme mais assistido da história, de acordo com o Livro Guinness dos Recordes, agora está disponível para a língua Daasanach, falada por um grupo étnico que habita partes da Etiópia, do Quênia e do Sudão.

Desde 1979, ano do seu lançamento, o Filme Jesus já foi exibido 7,5 bilhões de vezes, em todos os países do mundo. Em algumas áreas remotas é o único filme disponível na língua local.

Produzido pela missão Cruzada Estudantil para Cristo, o material continua causando um poderoso impacto, em especial na vida daqueles que ouvem pela primeira vez sobre o evangelho de Jesus, sua morte e ressurreição.

A missão estima que foram mais de 490 milhões decisões de seguir a Cristo após a exibição do filme, que encerra com um “apelo” a conversão. Ao longo dos anos, milhares de ministérios e igrejas utilizaram o Filme Jesus e suas variações: “Madalena”, uma versão para mulheres e “A História de JESUS ​​para as crianças.

Além disso, existem estudos bíblicos especialmente preparados para quem assistiu o longa e, mais recentemente, um aplicativo onde a pessoa tem acesso a todo o material.

Josh Newell, diretor de Marketing e Comunicações do Jesus Film Project, comemora. A nova tradução é mais um passo para alcançar os 865 grupos linguísticos do mundo que não possuem nada do evangelho disponível. Reunidos, eles somam aproximadamente 323 milhões de pessoas. O objetivo da missão é oferecer a todas essas etnias a história de Jesus em sua língua até 2025.

“O Evangelho já chegou a todos os países modernos do mundo. Quando Jesus ordenou a seus seguidores que “fizessem discípulos de todas as nações” em Mateus 28: 18-20, ele não estava se referindo às nações que conhecemos. A maioria desses países nem existiam quando Jesus deu o comando “, explica Newell. “Na Grande Comissão, Jesus ordenou aos seus seguidores que fizessem discípulos de todos os grupos étnicos e ainda faltam muitos deles”, finaliza.

Maiores informações sobre o filme e como se envolver em projetos de oração pelo alcance missionário podem ser encontrados em www.jesusfilm.org 

Próximos Eventos